Pular para o conteúdo principal

O RESPEITO E A PREGAÇÃO DO EVANGELHO


Dia desses recebi no Zap uma mensagem motivacional muito bacana, mas que terminava com o seguinte texto:” Ore a Deus, ore aos santos, ore às forças e energias”. Diante desta infeliz conclusão não repostei o belo texto e comentei com a amiga que me enviou:” Bacana! Só não apoio o “ore aos santos”, afinal orar pra mim ou para qualquer outro é perda de tempo.“ (Afinal santo não é alguém perfeito ou com poderes divinos, mas sim todo aquele que entregou sua vida a Cristo) Note que ignorei o tal:”ore às forças e energias”, pois aí já é um nível de alienação tão grande que não vale nem comentários. Daí, minha amiga, me acusou de ser desrespeitoso, pois enviei o emoji de alguém sorrindo. Então lhe fiz a seguinte pergunta ilustrativa: “ Se seu filho quisesse alguma coisa e para isso insistisse em pedir a um pedra, pergunto: O que você faria? Se calaria ou lhe diria a verdade?” Bem, quanto a minha amiga ela me xingou e...vida que se segue, mas eu quero aproveitar esse gancho e trazer uma reflexão. Note que na ilustração uso a figura de um filho, pois em si só denota alguém que é amado, alguém para quem queremos o melhor. O fato dele pedir algo mostra que tem uma necessidade e que certamente um pai, ou uma mãe gostaria de atender na medida do possível.Mas, o que o tal filho faz? Vai a uma pedra, ou seja, algo que não tem propósito ou condições de lhe atender o pedido. É uma situação muito semelhante a crença infantil do Papai Noel, não é mesmo? Que é um faz de conta que a maioria das pessoas permite até uma certa idade. Aí então elas falam que o tal bom velhinho não existe, ou a criança acaba por descobrir sozinha, não é assim? Pois bem, você deve estar se perguntando o que isso tudo tem a ver com Respeito e Pregação do Evangelho. É simples, afinal diferente do que muitos acham o Evangelho trazido por Jesus e descrito na Bíblia não é uma anunciação de vamos nos amar que tudo vai dar certo, ou que se acreditarmos no que quisermos e formos bonzinhos herdaremos o Reino dos Céus. Não, não foi isso que Ele nos trouxe. A Boa Nova (evangelho) que Jesus Cristo apresentou a humanidade diz que todo aquele que quiser se salvar e entrar no Reino de seu Pai após a morte, esse deverá se arrepender de seus pecados, não mais tornar a eles, negar as suas vontades e segui-lo como Senhor. É bom lembrarmos que tanto Jesus, quanto João Batista, o profeta que primeiramente anunciava o Evangelho, nasceram Judeus, em um ambiente religioso, com tradições e práticas religiosas que foram afrontadas e confrontadas inúmeras vezes. Imagino que muitos os taxaram de DESRESPEITOSOS, pois não aceitavam e diziam que as pessoas deviam abandonar práticas tradicionais e comuns até então. Justamente por pregarem contra as práticas religiosas equívocas, ou mesmo mentirosas é que todos os cristãos vêm, historicamente, sendo perseguidos e mortos. Contudo, algo que no geral escapa aos olhos da humanidade é que esta anunciação é feita não por religiosidade, mas por amor, pois foi por amor que Deus se fez carne e pagou o preço de morte exigido pelo pecado. O sangue derramado foi para que eu, você e TODO AQUELE que crer possa ser salvo. Esta começando a entender? A palavra de Deus diz que a VERDADE nos liberta e que devo anunciá-la em tempo e fora de tempo. Eu e todo cristão verdadeiro não podemos nos calar e aceitar, como se fosse certo e normal, alguém orar aos mortos, se prostrar diante de estátuas, e clamar a outros que não sejam o próprio Cristo. Nosso único e suficiente intermediário, sem o qual não há acesso a Deus e a suas bênçãos. De onde eu tirei todas essas ideias? Da bíblia, da palavra de Deus. Instrumento pelo qual aprouve ao Senhor alcançar e transformar vidas. E se você acha que o Deus que criou os céus e a terra, e tudo que há, teria alguma dificuldade em conduzir suas palavras ao longo dos séculos para que ela hoje seja instrumento de benção e salvação, então você realmente ainda não conheceu a Deus. E se este for seu caso e esta leitura lhe serviu como quebrantamento lhe aconselho que ore a Jesus e clamando por este nome que tem todo poder e autoridade que Ele lhe perdoe e que o aceite em seu Reino de amor e Justiça.

Que a Paz de Cristo seja com todos!

Postagens mais visitadas deste blog

Papo de Crente: “Morar junto”, sem se casar, é pecado?

Bem, para responder a esta pergunta, de cara gostaria de dizer que não sou muito de ficar apontando para isso ou para aquilo e dizendo se é pecado, ou não. Afinal, pecado significa errar o alvo, que por sua vez representa a pessoa de JESUS CRISTO. Logo, tudo que fazemos que nos afasta dEle é pecado. Certo? Mas, a pergunta acima tem sido recorrente entre vários jovens e por isso optei por este texto. Vamos entender uma coisa, “morar junto” não é o mesmo que estar casado, assim como “ficar” não é namorar e namorar anos sem compromisso não é “noivar”.  Outra coisa é que esse papo de “morar junto” nada mais é do que um jeitinho de se ter relações sexuais, dentro do socialmente correto. Que fique claro que seguir a Cristo é uma coisa simples, mas que sempre envolve decisões difíceis. Entenda isso como a “porta estreita” da qual Jesus nos alertou. Sexo antes do casamento é FORNICAÇÃO! Não entendeu? Eu explico: “Fornicação é o ato ou efeito de fornicar. Ter relações sexuais por puro prazer, p…

A CABANA e os FALSOS MESTRES

Enquanto escrevo estas linhas milhares de pessoas estão lotando salas de cinema em vários países e até mesmo no Brasil, para assistirem o Filme: A Cabana.  Dirigido por Stuart Hazeldine e adaptado do livro homônimo de 2007, escrito por William Paul Young, canadense, filho de missionários cristãos, teólogo formado em Religião no estado do Oregon, nos Estados Unidos. E, para mim, um dos FALSOS MESTRES de nosso tempo.    Pois bem, este texto, assim como habitualmente o faço é fruto de uma conversa com um amigo que assistiu o referido filme, gostou, o recomendou a outros e me disse que soube reter o que era bom e descartar o que não valia a pena. Acredito e glorifico a Deus por tê-lo capacitado a ter esse nível de discernimento, contudo tenho o coração aflito, tanto pelo zelo que tenho a palavra de Deus, quanto pelas vidas que podem vir a se perder diante do engodo de uma estória emocionante.    Segundo a sinopse oficial do filme a trama apresenta "um homem atormentado após perder a su…

Mães de joelho, filhos de pé

Desperta Débora
“Orando por nossos filhos”.
“Desperta Débora é um movimento de oração cujo alvo é despertar mães comprometidas a orar 15 minutos por dia, para que Deus opere um despertamento espiritual sem precedentes na história da juventude brasileira”.

O Desperta, Débora nasceu no coração do reverendo Jeremias Pereira durante a Consulta Global sobre Evangelização Mundial (GCOWE 95), promovido em maio daquele ano em Seul, Coréia. Nesse encontro, a Igreja coreana consagrou cem mil jovens de diversas denominações para a obra missionária. “Era um dia chuvoso e frio, e num daqueles momentos de clamor uma jovem perto de mim estava com a testa no chão. Em oração, ela se oferecia como mártir para que ao menos uma pessoa da Coréia do Norte entregasse sua vida a Cristo. Ao ouvir aquilo chorei como um menino e desejei que algo semelhante acontecesse no Brasil”, lembra Pereira, pastor da Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte.
Ainda em Seul, ele procurou o pastor Marcelo Gualberto e juntos …